Changeling - As Casas Nobres  

Posted by Diego Erik in

Casas Nobres

Política e intriga é comida e bebida para os sidhe. Divorciar um sidhe de sua afiliação política é quase impossível. Quando uma casa sofre, todos os sidhe dentro dessa casa sofrem. Na verdade, a maioria dos sidhe no mundo hoje foram exilados e Arcádia por causa das suas afiliações.

Essa afiliação pode definir a personalidade de um sidhe, sua política e sua aproximação ao governo. Apesar de plebeus poderem jurar aliança a uma casa ou mesmo receber títulos de uma, seus laços nunca serão tão fortes como os dos sidhe. Lealdade a uma casa é uma medida de honra e orgulho. Mesmo as circunstâncias nas quais um sidhe Seelie se torna Unseelie podem ser influenciadas por essa aliança.

Durante a criação de personagens, plebeus podem ser membros de uma casa, mas apenas com a permissão do Narrador.

Cada casa dá uma certa vantagem (chamada de Obséquio) para o Kithain que é membro. Todavia, para cada benefício dado, há também um Defeito, uma desvantagem que os membros da casa precisam aguentar.

Muitas casas tem condições que eles requerem de seus membros; apoiar isso é uma segunda natureza para os nobres. Há também histórias sem fim explicando porque as casas retornaram a Terra durante a Ressurgência. Unseelie acreditam que os sidhe fugiram de Arcádia porque ela está morrendo.

Extremistas até mesmo acreditam que se aventurando através do mundo mortal, changelings podem achar um meio de restaurar o equilíbrio entre os dois mundos e reabrir os portões para Arcádia. Seelie e Unseelie debatem como esse balanço pode ser restaurado.


Seelie

 
Casa Beaumayn

Estrelas Negras, Perdidos (vulgar)





O sidhe da Casa Beaumayn são videntes e profetas e inimigos jurados da Corte das Sombras e todos os asseclas dos Fomorians. Este juramento contra a Corte das Sombras, Thallain e qualquer servo Fomorians é tão forte no entanto, que os agentes desses seres sombrios pode sentir quando alguém desta casa é perto. A Casa Beaumayn foi a primeira das "Casas Perdidas" à voltar ao mundo do Outono, tomando para si a tarefa de combater os agentes do Fomorians e unificar as casas Seelie.

Profetas e visionários, nobres da Casa Beaumayn só recentemente voltaram ao mundo no que está se tornando conhecida como a Segunda Resurgência. Presa em Arcadia por crimes antigos, a Casa Beaumayn ainda foi punida com um feitiço poderoso promulgada pela Casa Eiluned conhecido como as Teias do Silêncio que retirou da memória de todas as fadas fora de Arcadia o fato que a casa sequer existiu. Com sua vinda de Arcadia a maldição foi desfeita, e conhecimento da Casa da Estrela Negra é mais uma vez disponível para aqueles com a erudição, ou memória, para recuperá-lo.

Infelizmente, com a memória do nome e da bandeira da Casa Beuamayn vêm memórias de sua antiga traição e vergonha. Poucas casas nobres aceitam esses párias da Corte da Luz. Só a Casa Scathach é mais desprezada. Como regra geral, apenas nobres da Casa Fiona e Casa Liam perdoam a desgraça de Casa Beaumayn. No entanto, a Casa da Estrela Negra continua inabalavelmente fiel à Corte Seelie.

Abençoados (ou amaldiçoados) pelo Destino com vislumbres de futuros possíveis, a Casa Beaumayn se esforça contra o poder crescente das trevas, que anuncia a chegada do inverno. Embora essas visões tenham frequentemente servido para evitar o infortúnio, o peso do conhecimento é pesado. Quando assombrado por uma profecia especialmente desagradável, membros da Casa Beaumayn são propensos a cair em suas naturezas Unseelie. Aqueles que não podem encontrar seu caminho de volta para os seus ideais Seelie são frequentemente expulsos da casa, que pouco tolera qualquer um que traria ainda mais vergonha sobre sua reputação já questionável. A sua capacidade de prever os esquemas dos membros mais cruéis da Corte das Sombras carrega seu próprio preço, e estes agentes de Inverno especialmente caçam membros da casa Beaumayn em troca.

Obséquio
Todos os membros da Casa Beaumayn são profetas naturais - vislumbres de futuros possíveis vêm regularmente a eles durante sonhos e meditação. Estas visões são muitas vezes bastante enigmáticas, embora o changeling pode tentar decifrá-las. Lembre-se, no entanto, que não importa quão bem compreendidos que sejam, eles ainda são apenas futuros possíveis e não necessariamente virão a passar. Quando em extrema necessidade, no entanto, o Beaumayn pode tentar "trazer" uma visão meditando durante vários minutos.
É preciso ter cuidado para não invocar este Obséquio frequentemente demais dessa forma, ou então os fios de probabilidade se tornaram confusos. O Sonhar é perturbado e as visões que o personagem recebe tornam-se cada vez mais imprecisas, talvez até mesmo perigosamente.

Defeito
A dedicação e dons de profecia de Casa Beaumayn têm sido uma pedra no sapato da Corte das Sombras e seus mestres sombrios. Pior ainda, os membros do Corte das Sombras pode sentir a chama da estrela negra que queima dentro de membros da casa. Fadas Thallain e da Corte das Sombras geralmente podem sentir quando nobres Beaumayn estão na área. Nem todos eles tentarão esmagar o personagem tão logo o vejam - afinal, alguns dos métodos mais sádicos de infligir danos são mental ou emocional - mas eles vão fazer o seu melhor para tornar a vida do Beaumayn miserável uma vez que descubram sua identidade.
 

Casa Dougal
Ferreiros, Quebrados (vulgar)



 
 

Os membros da Casa Dougal são perfeccionistas conhecidos por seus termos técnicos. Lorde Dougal, o fundador da casa, foi um grande ferreiro fada que inventou o Aço, terminando o reino de terror do ferro. Alguns dizem que Lorde Dougal ficou para trás na Terra durante o Interregnum por causa da sua fascinação com o trabalho em metal e as máquinas. Membros dessa casa são muito precisos, tanto em palavras como em ações. Quando um plano é feito, eles insistem que ele seja executado ao pé da letra. Eficiência é considerada a maior das virtudes.

Muito poucos deles governam, preferindo ao invés ter certeza que tudo funciona como um relógio. Por causa da sua disposição metódica, eles normalmente trabalham como juristas e advogados, apesar deles fazerem suas tarefas com um talento intelectual. Os raros membros da Casa Dougal que regem normalmente governam seus reinados de forma bem verdadeira e prática, mas tendem a cuidar dos problemas melhor em teoria do que na prática.

Esse ideal de perfeição os põe em desavença com muitas outras fadas. Poucos podem viver segundo suas expectativas, o que tende a fazer esses sidhe ainda mais elitistas. Eles levam sua perfeição muito a sério; alta matemática, mecanismos, arquitetura e forja são passatempos comuns para eles. Eles não são estranhos à trabalho duro, e acreditam firmemente que “se quer algo feito corretamente, tem que mandar a Casa Dougal faze-lo”.

Quando a realidade não atende seus ideais, os sidhe da Casa Dougal tendem a demonstrar uma das duas soluções: Sua primeira reação é dobrar suas mangas e redobrar seus esforços. Na verdade, eles podem mostrar uma incrível demonstração de força de vontade quando desesperados para fazer um ideal funcionar. Se isso falhar, eles caem em seus Legados Unseelie até acharem algo que ascenda seu idealismo novamente.

Sua propensão para precisão também representa uma fraqueza curiosa. Quando observando uma máquina bem mantida ou uma obra de arte de engenharia, eles se tornam arrebatados. Alguns alcançam estado de devaneio e podem contemplar tal coisas por horas. Através de trabalho duro, talvez, a realidade pode ser concertada para imitar o ideal.

Obséquio
Membros da Casa Dougal são fortemente decididos e conhecidos por sua habilidade de investir Glamour em tudo que fazem. Membros dessa casa são capazes de extrair glamour do mero ato de criar algo à perfeição. Isso deve ser feito durante um exercício físico: Construindo, destruindo ou consertando algo fisicamente. 

Defeito
A realidade física parece falha para essas fadas, da mesma forma que eles são falhos. Apenas através de trabalho duro eles podem superar essas falhas. Sidhe dessa casa sempre tem uma desvantagem física que tem que ser compensada. Isso normalmente é algo que pode ser corrigido por algo forjado de maneira inteligente: Uma perna mecânica para um pé torto, um óculos intrincado para má visão, e assim por diante. Essas falhas estão presentes, apesar de nem sempre visíveis, em suas aparências mortais.




Casa Eiluned


Feiticeiros, Ladinos (vulgar)




Essa casa sempre foi maculada pelos escândalos de sua fundadora, Lady Eiluned. Como a criadora da chamada “Casa dos Segredos”, ela conspirou com muitas entidades sombrias e misteriosas para juntar conhecimentos mágicos. Apesar de muitos agora trabalharem como conselheiros da Corte Seelie, alguns sussurram que a casa Eiluned irá se tornar eventualmente Unseelie.


Independente disso, os sidhe dessa casa parecem desfrutar o melhor de ambas as Cortes. Sidhe Eiluned são valorizados pelo seu conhecimento extenso sobre o oculto, sua estranha habilidade em juntar segredos e seu talento natural por intriga. Reinados governados pela Casa Eiluned são cheios de mistérios. Há acusações que a Casa Eiluned voluntariamente aceitaram o exílio na Terra como punição por um crime horrível e esquecido. Membros da casa contam que sua afiliação Seelie prova sua inocência.

Isso não previne os sidhe Eiluned de caírem em seus Legados Unseelie, todavia. Sidhe Eiluned conhecem a escuridão como também a luz. Quando um sidhe Eiluned precisa trabalhar com pessoas traiçoeiras ou inescrupulosas, ele é capaz de deliberadamente se tornar Unseelie até ele conseguir o que quer.

Esse estado deve durar ou do nascer da lua até outro nascer da lua ou do por do sol até outro por do sol (isso é, um dia). Se o changeling não conseguir o segredo que procura, ele não pode se tornar Seelie novamente até ele aprender a verdade.

Obséquio
Todos os membros dessa casa tem um talento impressionante para mágica. Feitiços são fáceis para esses senhores de luz e sombra.

Defeito
Membros dessa casa tem uma curiosidade avassaladora e são atraídos por mistérios e conspirações. Um Eiluned precisa de muito autocontrole para evitar se intrometer em um mistério ou se envolver em uma conspiração. Alguns até mesmo tem uma marca traiçoeira, se tornando Unseelie por algum tempo para formar uma aliança negra e então voltando para Seelie para provar sua inocência.




Casa Fiona


Leões, Fofoqueiros (vulgar)


Os sidhe são criaturas de extremos, e os nobres da Casa Fiona não são exceção. Lady Fiona e alguns de seus servos ficaram na Terra durante o Interregnum para que eles pudessem continuar a explorar seus prazeres.

Alguns até dizem que a fundadora da casa rejeitou o chamado a Arcádia por causa do amor de um homem mortal. Isso não seria surpreendente; Fiona se imergem completamente nos prazeres da Terra. Os sidhe Fiona são excessivamente aficionados por comida, bebida, drogas e sexo, e são normalmente desviados de buscas maiores por suas necessidades básicas. Qualquer coisa que lhes de emoção é bom para eles. Quando a chance de ceder se apresenta, eles caem em seus Legados Unseelie até que sua luxúria esteja saciada. Esses nobres despreocupados flertam continuamente com o desastre. Eles amam insultar o status quo, indo até mesmo ao ponto de ajudar seus inimigos para trazer um pouco de discórdia. Ainda, quando convocados para lutar, essa paixão toma um foco diferente; fadas Fiona são guerreiros ferozes que vivem pela fúria da batalha.

Muitos são viciados pelo tumulto do campo de batalha. O pensamento de morrer em batalha, e tentando o destino lutando incansavelmente, alimenta essa paixão ainda mais.

A Casa Fiona clama ter centenas de tradições e costumes que são estritamente obedecidas, apesar de dois membros da casa não parecerem concordar com quais são. Assim, cada membro vive por suas próprias regras e seu próprio código de honra. A sua também é a casa mais cômoda de todas. Fiona raramente impõe sua posição em Kithain plebeus. Por essa razão, seus membros são amados pelos plebeus.

Obséquio
Desafiantes no mínimo, sidhe Fiona são renomados por sua grande coragem. Apesar deles entenderem o medo, ele não os controla, mesmo em face da morte. Qualquer tentativa, natural ou mágica, de gerar medo neles automaticamente falha. Apenas ameaças para a vida de um amado pode amedrontar um Fiona, e eles normalmente são bem sucedidos.

Defeito
Sidhe dessa casa tem uma atração forte ao perigo. Mesmo se o objeto de seu prazer é seguro, eles podem encontrar um modo de fazê-lo perigoso. Isso é especialmente correto sobre seus amores, que normalmente são épicos e quase sempre trágicos.
Criaturas de beleza puramente etérea, eles tendem a se apaixonar por foras da lei, estranhos, viajantes, mortais e outros tipos “inaceitáveis”. Normalmente tais amores te tornam verdadeiras e completas paixões que não podem ser negadas. Alguns deles superam essa Falha, mas apenas se tornando odioso a todo o romance. O mais torturado se tornam obcecados em prevenir isso de acontecer a qualquer um que eles conhecem.




Casa Gwydion
Falcões, Orgulhosos (deselegante)





A Casa Gwydion talvez seja a mais “nobre” de todas as casas. Enquanto as outras casas se retiraram para Arcádia muito tempo atrás, os sidhe Gwydion escolheram enfrentar a Separação cara a cara. Sidhe Gwydion acreditam que seu lorde e fundador renasceu várias vezes como um nobre sidhe. É dito que ele ressuscitou como um paladino a serviço de Carlos Magno e um general a serviço de Napoleão. Rivais juram que ele deve ter ajudado Maquiavel também.

Os membros da Casa Gwydion são Kithain devotados ao dever e conservativos que colocam o bem estar de seus reinos acima dos seus. Infelizmente, eles deixam todos saberem disso. Seu governo normalmente é marcado por extrema arrogância, e eles dizem categoricamente que apenas membros de sua casa são feitos para governar. Daí, cada membro da Casa Gwydion procede dizendo que ele é mais apto a governar que os outros da Casa.

Os feudos internos que resultam apenas podem ser parados por uma coisa: uma ameaça de fora da casa. Os membros então se reúnem para provarem a superioridade da Casa Gwydion. Quando a ameaça termina, de volta para aos costumes e rixas.

Sua raiva, como sua rivalidade, é legendária. Quando confrontado com algo que ofenda sua honra, sabe-se que eles ficam selvagens. Alem do mais, quando uma fada da Casa Gwydion é apresentada a um rival que ele não pode vencer, ele se torna Unseelie até poder encontrar um meio (qualquer modo, não importa o quão básico) em que possa triunfar. Uma vez triunfante, ele retorna a sua típica arrogância Seelie.

Obséquio
Membros da Casa Gwydion podem facilmente sentir se alguém está falando uma mentira, um dom que é amplamente conhecido na sociedade Kithain. Por alguma razão (talvez por um pacto antigo), membros da Casa Eiluned são imunes a essa habilidade.


Defeito
Apesar deles serem grandes guerreiros, sidhe dessa casa são propensos a grandes raivas. Sempre quando sua honra for insultada, eles precisam vingar-se até a próxima alvorada. Essa vingança pode assumir muitas formas, da honrada à mesquinha, mas deve ser feita, ou o Sidhe arrisca sofrer Banalidade.


 

Casa Liam

Monges, Quebra-Promessas (vulgar)





O mais quieto (e alguns dizem o mais sábio) de todos os fundadores das casas, Lorde Liam foi exilado para a Terra por sua defesa eloquente do povo mortal. Séculos atrás, os Kithain tinham um grande desprezo pelos humanos. Muitos os viam como a causa da Banalidade galopante, e alguns diziam que vingança contra eles iria remover essa maldição do mundo. Por muitos anos, Liam permaneceu só contra aqueles que queriam retribuição contra os humanos. A fúria contra Lorde Liam foi tão grande que todos que o apoiavam foram condenados pelos Altos Lordes de Arcádia, e seus seguidores foram exilados para a terra.

Membros da Casa Liam não veem humanos como perfeitos — longe disso. Eles, todavia, acreditam que a humanidade conseguiu o direito de existir sem ser perturbada. Eles menosprezam ferozmente Saques e a Banalidade; seus comportamentos pacíficos podem se tornar raivosos quando eles encontram tais coisas. Kithain da Casa Liam não anunciam sua aliança. Outras casas os ultrajam, apesar de sidhe Gwydion não permitirem que sidhe Liam sejam maltratados. Exilados ou não, eles ainda são sidhe.

Apesar de seu segredo, a Casa Liam é a casa mais difundida, e seus membros viajam por todo o mundo. Sidhe Liam servem como conselheiros, escribas e contadores de histórias que se lembram dos costumes mais antigos das fadas. A Casa Liam raramente pode governar abertamente, mas eles aceitam quase todo o changeling sobre sua bandeira. Apesar disso muitos plebeus nunca aceitariam um título na casa. Eles mantém governo quietamente sobre alguns territórios, mas muitos desses são áreas urbanas estéreis.


Obséquio
Sidhe Liam acham fácil afetar mortais com Glamour, e são capazes de acender a fagulha de criatividade mesmo no mortal mais banal. Um mortal encantado por um Liam torna-se permanentemente um pouco menos Banal, e sua mente é menos afetado pelas Brumas; para bem ou para mal.


Defeito
Graças a suas afiliações mortais, sidhe Liam dançam mais perto da banalidade do que outras fadas. Ironicamente, o extenso contato com mortais e a busca por salvar almas criativas da banalidade expõe membros dessa casa à casos de banalidade severa.




Unseelie





Casa Aesin
Patrulheiros, Selvagens (vulgar)






Os Sidhe desta casa referem a si mesmos como "Guardiões do Ermo". Sidhe da casa Aesin são senhores sobre a natureza e capazes de falar com os animais, mas assim como o domínio que governam, eles se sentem pouco à vontade quando se trata de pessoas comuns que não conhecem seu lugar. Apesar de tradicionalmente contados entre a Corte Unseelie devido à sua natureza feroz, os Aesin não deixam de ser rigorosos na manutenção dos costumes antigos, e consideram-se acima da divisão de cortes.

Só recentemente retornada de Arcadia durante a Segunda Ressurgência, a Casa da Coruja é talvez a mais distante da nobreza sidhe, e pouco se sabe de seus métodos com total certeza. Tal conhecimento, seja como for recolhido, indica um vínculo mais próximo ao mundo animal do que a maioria dos sidhe possuem, um atavismo primal que a Casa Aesin manteve por séculos de aderência isolada.

Como esteve em Arcadia enquanto outras casas foram banidos para a Terra na Primeira Ressurgência, a Casa Aesin não desempenhou nenhum papel na Guerra do Acordo ou no estabelecimento do status quo. Se a sua reputação é verdadeira, esses nobres só poderiam ter acrescentado ao mal-entendido, recusando-se até mesmo a considerar a validade das preocupações dos plebeus. De acordo com relatos, a Casa Aesin é dura e firme, superando facilmente Casa Dougal como a casa menos socialmente qualificada. Mesmo a Casa Balor de alguma forma sai como mais amável do que os senhores e senhoras de Aesin, e isso é dizer muito.

Originalmente formado como um corpo de elite de guerreiros sidhe para ficar como uma defesa contra as trevas, o bando foi dividida por uma guerra de liderança entre os seus membros Seelie e Unseelie. Ragnelf, irmã sobrevivente dos irmãos cuja guerra particular tinha quase destruido o bando, assumiu o comando e tomou a decisão de fazer a Aesin uma casa nobre, colocando a lealdade aos parentes acima da fidelidade à Corte. Então fora a Casa Aesin fundada em guerra, e seu retorno à Terra é certamente um sinal de uma estação fria e amarga para vir.

Membros da casa Aesin tem um profundo desgosto pelo mundo mortal moderno e seus corpos físicos. Não que a casa tenha aversão ao mundo físico, pelo contrário, a casa é profundamente ligada ao mundo primevo, aos antigos locais do mundo e as terras sagradas de outrora. O que ofende membros da casa é a carne banal e o mundo da tecnologia moderna. Para eles essas coisas são desagradáveis necessidades da vida, não diferente de precisar usar um casaco no inverno.


Obséquio
Qualquer Aesin pode falar com animais selvagens. Isso é mais fácil ou difícil de acordo com a espécie de animais, e particularmente mais difícil com animais mais domesticados e, por isso, mais banais. Apesar de não serem estúpidos muitos animais são simplórios, mas os Aesin possuem um dom para tirar sentido das mensagens.

Defeito
Acostumados a serem deuses do ermo, os Aesin não compreendem o que pode haver de bom em assumir uma natureza dupla em um corpo das Terras do Outono. Membros dessa casa não são capazes de inspirar-se e alcançar Êxtase, exceto o alcançado através de seu Semblante.


 


Casa Ailil
Dragões, Mentirosos (vulgar)





Conhecido por suas perspicácia política maquiavélica, a Casa Ailil é mais conhecido das casas nobres Unseelie. Ailil era um político astuto, um filósofo e um grande estudioso do conhecimento. Ambas Casa Ailil e Casa Eiluned remetem à sua linhagem. Diz-se que Ailil ficou na Terra quando o sidhe partiram, a fim de preservar a sua conexão com o Sonhar, tendo um novo nome e reunindo em torno de si um grupo de changelings dedicado a proteger seu santuário da Banalidade. Embora Ailil si mesmo dificilmente pode ser considerado Unseelie, a casa que leva o seu nome está firmemente entrincheirada na corte do inverno.

Os membros da Casa Ailil tendem a ser mestres da política, intriga e manipulação. Eles raramente são totalmente confiáveis ​aos olhos de outros Kithain, mesmo aqueles de sua própria casa. Eles fazem o máximo de seus talentos e têm uma arrogância inata e suprema confiança na sua capacidade de lidar com qualquer situação e sair na frente. Eles adoram conforto, roupas finas e outras marcas de suas posições nobres, tendo estes como lhes é devido, mas amam o poder ainda mais do que o que vem com ele.

Por causa de suas habilidades políticas, quando eles interagem com Casas Seelie, são frequentemente encontrados como conselheiros para reis, líderes de facções políticas, ou como o verdadeiro poder por trás dos tronos dos governantes mais fracos. Feudos governados por Casa Ailil são focos de intriga e muitas vezes suspeito de atividade da Corte das Sombras, mesmo quando eles não estão ativamente envolvidos.

Como Casa, Ailil quer ganhar influência no mundo mortal. Para eles politicagem e disputa não precisam ser os meios para um fim, podendo muito bem ser os próprios fins. Para os Ailil o prazer está na disputa, no jogo e na manipulação, e a derrota está abaixo de um Dragão.

São a casa Unseelie que em geral possui maior poder político publicamente. Muitos Ailil, particularmente aqueles do partido reformista, mascaram-se como modernistas, prometendo a igualdade para os plebeus em troca de sua lealdade. Estes são geralmente usados como bucha de canhão; os Ailil não tem nenhuma intenção de desistir de seus direitos e privilégios nobres.

Obséquio
Sidhe da Casa Ailil são manipuladores políticos experientes, e apesar de levarem juramentos e disputas tão à sério quanto qualquer outra fada, possuem um simples dom inato para com manipulação. Muitos capitalizam isso sendo o mais honestos que podem a todo momento, para mais facilmente deslizar um pouco de subterfúgio aqui ou ali.

Defeito 
Aqueles de Casa Ailil vêm da linhagem de reis. Por causa de sua crença na sua própria aptidão, eles são arrogantes. Os membros do Ailil assumem riscos que outros evitam, acreditando que eles terão sucesso apenas em virtude da sua própria astúcia ou talento. Derrota é inconcebível para os Dragões, que arriscam banalidade caso desistam de algo ou sejam derrotados em um desafio



Casa Balor
Marcados, Monstros (vulgar)








Se os Sidhe são nascidos de sonhos de poder e beleza, então a Casa Balor é vinda de sonhos de ira justa e terrível. Generais firmes, cavaleiros negros sem par e caçadores cruéis, essas fadas demonstram por que os mortais um dia temeram as fadas como deuses, e por que poderão tornar a fazê-lo. Assim, sidhe desta casa fazem jus ao estereótipo e de bom grado, e que lhes falta em sutileza certamente sobra em ferocidade.

Soldados do inverno, os nobres de Casa Balor dizem-se os guardiães dos Kithain contra os asseclas das trevas. Com uma arrogância que faria um senhor da Casa Gwydion parece humilde, eles se gabam de sua linhagem real. Na verdade, é fácil descartar sidhe da Casa Balor como bandidos pretensiosos - isto é, afinal de contas, a reputação que a casa publicamente cultiva. Por trás dessa fachada esconde um exército aguardando a hora certa e aprimorando sua estratégia. Os Balor estão dispostos a fazer o que for necessário, sem se prender às sutilezas e agrados aos quais outros Sidhe se prendem.

Como guardiões dos trods e protetores contra as trevas, membros da Casa Balor tem dificuldades para encontrar um lugar para si no mundo mortal, pois muitos têm o dever de patrulhar o Caminho de Prata e observar as regiões adjacentes do Sonhar Próximo em busca possíveis ameaças. Essas viagens fazem com que cruzem caminhos com cavaleiros Seelie diversos, e tais encontros são ocasião para troca de palavras depreciativas por ambos os lados.

Apesar de sua reputação agressiva, a casa Balor não é composta por brutos descerebrados, nem usam violência apenas por usar; cada ação é um meio para um fim. Membros da casa procuram ocupações mortais que permitam que apliquem sua agressividade de forma produtiva; e se isso lhes conseguir uma briga, quão melhor.

Obséquio
Em nenhum lugar a aceitação de fazer o que for necessário é tão visível quando na capacidade de membros da casa de parcialmente ignorar os efeitos debilitantes do ferro frio. Enquanto uma ferida mortal de uma arma do metal Banal irá destruir suas almas fada, nobres da Casa Balor não sofrem banalidade por simplesmente se expor ou usar ferro frio.


Defeito
Cada membro da Casa Balor é marcado por uma característica assustadora ou monstruosa, como pele escamosa, olhos brilhantes, língua bifurcada ou semelhantes. Essa característica não pode ser curada ou corrigida, mas pode ser disfarçada.





Casa Daireann



Anfitriões, Bruxos (vulgar)

 




Esta casa Unseelie especializa-se hospitalidade. Os membros desta casa são lutadores valentes e anfitriões de renome, dando sua hospitalidade para um amigo ou inimigo, se solicitado. Governados por um código de honra pessoal que rivaliza em ostentação o da Casa Gwydion, nobres desta casa são propensos a grandes surtos de vingança quando as leis da hospitalidade são quebradas.

Eles vivem sob um código tríplice: Honra, Hospitalidade e Vingança. Honra eles valorizam pois seu fundador manteve sua palavra e honra mesmo perante a traição de seus pares. Hospitalidade eles oferecem para todos que a buscam, enquanto sejam seguidas as tres regras da casa: Nunca peça mais do que foi ofertado; não cause mal à seu anfitrião ou outros sob seu teto; e sempre faça uma oferta justa de reciprocidade. A vingança Daireann porém é lenta e dolorosa, como um veneno. Aqueles que violam as leis da casa ainda são bem tratados, mas a vingança que receberão será dura, e servida fria.

A Casa Daireann só recentemente voltou para as Terras de outono de Arcadia, e juntos das outras casas Unseelie procuram aliados e seu lugar no mundo. Outras casas tomam cuidado ao lidar com membros da casa Daireann, pois enquanto podem ser aliados valorosos, sua tendência à retribuição lenta e desproporcional pode significar que seus “aliados” estão planejando uma vingança por uma ofensa que você nem se lembra de ter cometido. Se honrosamente recebidos, no entanto, eles podem ser generosos em troca, e as boas-vindas aos hóspedes de todas as posições sociais é tão lendária como sua ira.

Obséquio
Obcecados com as leis da hospitalidade, nobres dessa casa não fogem de uma batalha, não desistem de um desafio e não viram as costas à qualquer adversidade, enquanto buscando vingança. Sua tenacidade é lendária.

Defeito
Tal proeza carrega uma falha, pois membros da casa não podem negar hospitalidade à quem a peça, mesmo que seja um inimigo ou mesmo nêmese odiado. A única exceção são aqueles que quebraram o código de hospitalidade da casa anteriormente.



Casa Leanhaum


Musas, Íncubos/Súcubos (vulgar)






Enquanto os Ailil politicam para alcançar grandeza, e os Balor guerreiam contra as trevas enquanto sendo parte dela, a terceira das grandes casas Unseelie cuida do jardim que lhe foi dada. Conhecidos por sua elegância e sofisticação, nobres da Casa Leanhaun raramente são encontrados longe de onde artistas mortais se reunem. Das casas da Corte Unseelie, a Casa da Rosa é a mais associado com Sonhadores humanos, cuja criatividade desenfreada é a cura para o envelhecimento não-natural que aflige casa Leanhaun. Esta dependência de arte e os artistas fez com que os nobres da Casa Leanhaun tornassem-se hábeis em busca dos mais talentosos Sonhadores, um serviço que eles ocasionalmente executam para outras famílias.

Eles são especialmente dotados em encontrar os artistas cujos talentos queimam muito brilhantemente para o Mundo Outonal, mas parecem impotentes para evitar que a Banalidade extingua a centelha criativa que se brilha rapidamente nos melhores e mais brilhantes. A elegância e charme considerável dos membros da Casa Leanhaun parece sempre tocada por uma tristeza generalizada para com o destino daqueles que não puderam salvar.

Na verdade, essas fadas são mais afetadas pela banalidade do que quaisquer outra, e por isso anseiam o Glamour de sonhadores como nenhum outro poderia. Sem Glamour, uma Leanhaun sidhe envelhece rapidamente. Faminto desta fonte de imaginação, ele pode mudar de Infante para Rezingão quase do dia para noite, sentindo a dor da transição em cada passo do caminho. A maioria das fadas sabem desta maldição, e mas o que a maioria das fadas não sabe é que a prática proibida da Rapsódia é a melhor forma de curar os sintomas desta maldição.

Kithain fora da casa de Leanhaun não estão cientes de quão inteligados à Sonhadores a casa tornou-se. Eles são bem conhecidos como patronos das artes, mas o que eles fazem com essa influência é o que lhes torna tão perigos. Na sociedade mortal encontram-se em posições onde tenham acesso a grandes quantidades de sonhadores, e como tal possuem contatos para fazer uns crescer e outros diminuir, mas por outro lado raramente procuram a glória e comando na sociedade Kithain. Isso pode levar a uma estranha situação onde o nobre seja um contato imprescindível no mundo mortal, enquanto possuindo pouca autoridade nas cortes.

Obséquio
Os membros da Casa Leanhaun possuem charme, carisma e magnetismo sobrenaturais. Adicionalmente eles recebem ainda mais Glamour caso participem da arte proibida da Rapsódia.

Defeito
Nobres da Casa Leanhaun são flores delicadas e envelhecem rapidamente perante o toque da Banalidade. Eles precisam manter contato e absorver glamour para reverter esse processo, mas esse glamour precisa vir de fontes mortais; Lia e Domínios não ajudam nesse processo.




Casa Varich
Tecelões, Marionetistas (vulgar)


 

Uma casa nomeada em honra à progênie do Sol e da Lua. Os membros desta casa Unseelie são capazes de discernir padrões em qualquer coisa, seja combates fantásticos de espada, uma dança complexa, ou esporte. Eles também se consideram ser os senhores do Sonhar, mas suas reivindicações possuem um enorme peso: Separados daqueles que devem governar, são incapazes de alcançar amizade ou amor verdadeiro.

Nascido da mistura da escuridão e luz do dia, Casa Varich é adequadamente uma casa de contrastes. Meticulosos e ordenadas, os sidhe desta casa são, todavia, muito tempestuosos. A Casa de Sol e Sombra é fiel à Corte Unseelie, e acreditam fortemente no equilíbrio de governo entre as duas cortes; a casa é uma contraparte aos Gwydion, acreditando nas leis de governo e sua posição no topo, e severamente reforçando esse padrão de mandato divino. Para a casa Varich, porém, o costume antigo de governo Seelie e Unseelie era o equilíbrio perfeito entre dia e noite, e o estado atual das coisas é uma ofensa ao testado e certo.

Membros da Casa Varich não ficam esperando; eles buscam por significado, por padrões, em tudo à sua volta. Nobres Varich rapidamente conectam padrões entre si e constroem planos elaborados e complexos que são capazes de alcançar muito mais do que os estratagemas simples de outras casas.

Só recentemente convocados às frias margens Terras Outonais, a Casa Varich ficou abalada e ofendida com a situação de dominância geral Seelie. Apesar de terem muito a aprender sobre acontecimentos contemporâneos, outros também tem muito a aprender, ou a lembrar, acerca dessa linhagem nobre a muito ausente. É certo que a casa não permanecerá quieta quanto ao estado atual das coisas por muito tempo, e não demorará para que as outras casas, tanto Seelie quanto Unseelie. Como tal muitos nobres estão determinados a ganhar a Casa Varich como aliada ao invés de inimiga.

Obséquio
Dotado de um senso de ordem, mesmo nos eventos mais caóticas, os membros da Casa Varich são estrategistas notáveis. Dada a oportunidade de avaliar uma situação previamente, são capazes de alcançar grandes resultados.

Defeito
Os membros da Casa Varich são incapazes de fazer juramentos de amor ou amizade, embora outros, como a lealdade, estão disponíveis para eles. Não apenas isso, mas o destino parece gostar de pregar peças em membros da casa, que são constantemente colocados em posição em que tais elos seriam úteis. Para muitos esse é o fardo que precisam carregar, o peso da liderança solitária.

 




A Casa Independente

Casa Scathach

 

Cinzentos, Assassinos (vulgar)







Os sidhe mais misteriosos na Terra são os da enigmática Casa Scathach. A casa tem o nome de seu fundador, nascida de uma união entre o ser humano e fada, e a casa continua esta tradição. Ao contrário de todos os outros sidhe, a nobreza desta casa escolheu se misturar com linhagens humanas, bem como os kith comuns. Como resultado disto, eles se saíram melhor durante o Despedaçar. Muitos outros sidhe (especialmente tradicionalistas), no entanto, questionam se elas são verdadeiras sidhe afinal. O Sonhar certamente parece não considera-los como Nobres, afinal.

Ferozes, silencioso e mortais, membros desta casa guerreira são hábeis em todas as formas de combate. Eles não possuem nem desejam o poder político na sociedade nobre. Teorias sobre suas verdadeiras intenções se espalham de forma desenfreada. A maioria dos membros da casa vestem-se acromaticamente (em pretos, brancos e cinzas), e ganharam o apelido de "Andarilhos Cinzas" por causa dessa prática. Seus olhos são geralmente cinza ou azul gelado, que reflete seu comportamento reservado.

Enquanto a casa antigamente era considerada como uma aberração desinteressante, por ir contra seu próprio destino como criaturas do Sonhar, nos tempos modernos a Casa tem uma reputação quase lendária entre os plebeus, que aprenderam a confiar neles durante o Interregnum. Sempre rebeldes, solitários e contrários, os “nobres” Scathach ficaram para trás quando os portões de Arcadia se fecharam, e passaram pelo ritual de Changeling como os plebeus.

Se os Scathach governam alguma terra ninguém fora da casa pode dizer. O que se sabe é que nos tempos modernos a Casa Scathach tem presença política praticamente neutra, e seus membros silenciosamente patrulham as bordas da sociedade feérica. Muitos acreditam que a casa protege a sociedade feérica (nobre e plebeu) de antigos inimigos de outrora. Outros simplesmente acham que a casa é composta de antissociais e anarquistas.

Obséquio
Aqueles de Casa Scathach são guerreiros silenciosos e eficientes. Eles raramente fazem qualquer som, mesmo enquanto luta (e isso trás grande consternação em seus inimigos). 

Defeito
A Casa Scathach é desprezada pela maioria dos nobres, tendo rejeitado seu direito de nascença para ir contra tudo que forma os Sidhe. De fato, o próprio Sonhar não os considera como nobres, e quimeras e feitiços diversos os tratam como plebeus.

This entry was posted on segunda-feira, setembro 24, 2018 at 19:46 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the comments feed .

0 comentários

Postar um comentário