Ira de Ashardalon - Alas de Khain  

Posted by Diego Erik in

Alas de Khain

Dividida em Alas separadas por áreas geográficas, Khain é uma cidade muito grande e muito diversa. De fato, uma pessoa pode viver sua vida inteira na cidade sem nunca sair dela e ainda não ver de tudo o que a cidade tem a oferecer. Segue agora, uma lista com detales das alas variadas da grande capital.



Construções

Espalhado ao longo desse texto, você irá encontrar tabelas indicando o valor de residências diversas em regiões variadas da cidade. A maioria das pessoas de Khain vive de aluguel, mas alguns possuem suas próprias residências.

Mansão: Uma mansão é uma casa grande com pelo menos dez cômodos, dois andares, e um jardim considerável, possivelmente murado. Mansões são raras em Khain, e difíceis de comprar.
Casa: Uma casa é uma mansão menor, de um ou dois andares, com menos cômodos, com sótão ou subsolo. Possuem um jardim próprio, se pequeno, e são separadas de outras casas, as vezes por cercas ou muretas.
Casa de Cidade: Uma casa de cidade é o comum de Khain, uma casa menor, geralmente de dois andares, com o andar de baixo reservado para algum tipo de negócio. Contém espaço para um ou dois quartos, banheiro, cozinha e uma sala. Essas casas não costumam possuir espaço entre si, e existem em grandes blocos de diversas delas lado a lado ou costas-a-costas. Nunca são alugadas inteiras. Somente a parte de cima é efetivamente um apartamento.
Apartamento: Algumas casas de cidade não possuem lojas em baixo e são apenas casas. Essas casas pequenas que ocupam assim um andar são chamados de apartamentos. Possuem todo o espaço da parte de cima de uma casa de cidade, e ainda menos privacidade.
Flat: No espaço onde pode ser feito um apartamento, dois ou três flats podem ser apertados, com um quarto-cozinha, divindindo banho e banheiro entre todos do andar. Um único quarto nunca é vendido.
Estúdio: Ainda menores que flats, são apenas um único pequeno quarto com espaço para uma cama e talvez alguns pequenos móveis, e dividem banheiro, banho e cozinha entre o andar inteiro.


Ilha Central

“Entre a região sobre as águas da Terra Média e o Porto Oeste, essa Ala comporta uma parte mais civil de Khain, é o berço da régia escola de navegadores e diversas outras localizações públicas.”

A Ilha Central fica também na Baía do Leviatã, mas diferente de Terra Média, é uma região quase que completamente acima da água rasa de sua ala vizinha. A ala possui muitas casas das famílias velhas não-nobres, e compreende os distritos de Cinco Cantos, Portão Norte, Estrada Central, Portão Sul e Portão Oeste, além do Cemitério. O centro de poder municipal de Khain descansa nessa ala, bem como o júri da cidade e o Banco de Cassep.

Cemitério (C): Com a população mais quieta e silenciosa da cidade, os poucos residentes do murado e grande distrito são os sacerdotes e estudantes do clero de Medilos.
Cinco Cantos (CC): Esse distrito residencial apertado é o lar de muitos dos políticos da cidade e seus servos. Historiadores da cidade discutem o por que de seu nome, mas o consenso geral é de que por que faz divisa com outros cinco distritos.
Estrada Central (EC): Quando Khain se expandiu para a península e não somente a colina fortificada, seus heróis tiveram de lutar contra bárbaros, humanóides e monstros para defender seu centro de civilização. Se lembrando desse passado sangrento, dúzias de estátuas, placas e memoriais estão presentes no distrito. O verdadeiro dinheiro velho de Khain ainda vive em Estrada Central, e suas grandes de famílias não-nobres mostram essa idade.
Portão Norte (PN): Muitos visitantes vindos do mar param primeiro em Portão Norte, por ser uma entrada menos bangunçada que a Terra Média. Muita da elite não-nobre de Khain vive nesse distrito, e muitas das marcas de Khain estão presentes nesse local. Dessa maneira, o distrito sempre está em ascensão econômica, e é uma das regiões mais diversas da cidade.
Portão Oeste (PO): Esse distrito residencial possui diversas casas nobres relacionadas com a Marinha, sendo um distrito bastante tradicional.
Portão Sul (PS): Localizado junto com o Panteão dos Muitos e o enclave élfico da cidade, é também o distrito mais novo da cidade. Desde sua construção, e especialmente depois das chuvas, tornou-se o local para os Novos Ricos da cidade. Como um distrito novo, possui muralhas que o separam de distrito vizinho, Cinco Cantos, e do Cemitério.

 
Compra e Aluguel (valor em pp)
Local
Posse
Aluguel
Casa (Estrada Central)
35.000
100
Casa (Portão Norte)
20.000
60
Casa (Portão Sul)
25.000
60
Casa (Portão Oeste)
20.000
60
Casa de Cidade (Cinco Cantos)
12.000
-
Casa de Cidade (Estrada Central)
20.000
-
Casa de Cidade (Portão Norte)
15.000
-
Casa de Cidade (Portão Sul)
20.000
-
Casa de Cidade (Portão Oeste)
8-15.000
-
Apartamento (Cinco Cantos)
5-10.000
15-30
Apartamento (Estrada Central)
10-18.000
30-50
Apartamento (Portão Norte)
6-15.000
16-45
Apartamento (Portão Sul)
-
10-40
Apartamento (Portão Oeste)
-
6-45
Flat (Portão Norte)
-
15-25
Flat (Portão Oeste)
-
3-23
Estúdio (Cinco Cantos)
-
5-10
Estúdio (Estrada Central)
-
10-18
Estúdio (Portão Norte)
-
6-15
Estúdio (Portão Oeste)
-
2-15

Pontos de Interesse
-Ala de Ouro (C):
Reservada para nobreza, realeza, membros do Conselho, Magistrados e Árbitros, além de para o Comandante de Campo da Marinha e para o Marechal da Guarda, essa região contém dúzias de mausoléus e criptas variados de tamanhos variados.
-Ala do Sepulcro (C): Essa pequena ala do cemitério possui o templo de Medilos, e uma pequena região cercada de solo sagrado. Rumores falam das criptas abaixo do templo, e supostos ossos de santos lá guardados. O templo é resistente e capaz de agüentar o cerco dos mortos, ou o cerco inverso, quando os mortos se levantam e tentam fugir, forçando o clero a fazer cordão vivo para evitar a fuga dos não-vivos.
-Ala de Todos (C): A maioria dos que morre e Khain são enterrados nessa grande região, com pequenas lápides marcando seu descanso. Um grande mausoléu leva para o subterrâneo onde originalmente os desbravadores acharam cemitérios subterrâneos de povos antigos da região. Pessoas mais ricas são enterradas nessas criptas.
-Avenida dos Braços (EC): Sendo a original Estrada Central, essa marca bizarra é composta por 42 estátuas de braços gigantes (do tamanho de um homem) de aparência humanóide, que saem do chão puro, cercando essa avenida. A parte interessante é que cada braço é diferente: Cerca de um terço é feminino e o resto masculino, com musculaturas diferente, mais ou menos metade segurando alguma arma, com mãos abertas ou fechadas, e até mesmo de pedras diferentes cada um deles. Os detalhes que possuem em comum são que todos os cotovelos são virados para a mesma direção, o mar, e todos são espaçados exatamente quatro metros e vinte centímetros.
-Banco de Cassep (CC): Mais do que apenas um templo, essa construção também serve como banco principal da cidade. Todas as necessidades bancárias comuns são atendidas, como caixas-forte, investimentos, poupança, empréstimos, e até linhas de crédito. Abaixo do templo, nas complexas construções subterrâneas, encontram-se câmaras cobertas por chumbo e magia, que abrigam a Casa da Moeda de Khain. O templo ajuda na confecção das moedas mas também compra e vende ouro, para ajudar a controlar a inflação ou recessão. O arcebanqueiro da cidade trabalha em conjunto próximo com os ministros e Magistrados, bem como o Comandante do Campo da Marinha e a Marechal da Guarda.
-Bebida e Tartaruga (PN): A melhor taverna de toda Selvalis, é um marco de Khain. Entrando no estabelecimento é difícil não notar que o chão todo é de um grosso vidro resistente que mostra abaixo uma caverna marítima rasa porém larga, onde uma gigantesca tartaruga marinha viva descansa. Essa tartaruga é Velho Tom, que cresceu e ficou grande demais para passar de volta pela caverna submersa que leva até onde ficou preso. Pequenas aberturas permitem que as pessoas joguem comida para Velho Tom, e grades de metal acima da caverna impedem que ele simplesmente se irrite e destrua o vidro todo. Recentemente, druidas e pró-druidas protestam na frente da taverna que Velho Tom deveria ser libertado, e proferem ameaças e punição para os donos do local, forçando a Guarda Alessandra a remover os druidas do local. Dizem que outras tavernas famosas de Selvalis incentivam e pagam os druidas para isso.
-Braço Só (PO): A única estalagem de Portão Oeste, contém as coisas comuns de uma estalagem, com doze quartos para duas pessoas e um grande salão comum. Seu dono de um braço, Richard Gaskan, ex-soldado mercenário, conta animadamente a história de quando um bárbaro orc da montanha lhe arrancou o braço com um machado, e como em seqüência ele gentilmente devolvendo o favor arrancando do orc sua cabeça. Mais ou menos uma vez por semana alguns amigos de Richard na Guarda Alessandra aparecem para encenar a cena com ele, usando de espadas e machados de madeira rombuda.
-Casa de Peles de Orkatto (PS): Caçador Orc da Floresta, o velho caçador possui diversas conexões que lhe trazem o que vende. Colecionadores da ala vão até sua loja atrás de coisas estranhas e únicas. O local tem desde pássaros coloridos a texugos brancos pintados e cobras negras como a noite, além de cabeças empalhadas de diversas feras únicas.
-O Círculo de Safira (PS): Esse prédio abobadado, pintado de azul cerúleo e construído após as chuvas, tem um brilho forte frente ao sol. Bandeiras das famílias mais importantes de Khain balançam em seu segundo andar. Além de suas portas decoradas encontra-se uma cacofonia de aromas e prazeres delicados, de sua famosa porcelana de chá a suas comidas exóticas. Sendo o lugar mais garboso do Portão Sul, durante o dia jovens nobres acompanham suas mães em busca do chá e fragrâncias exóticas de terras distantes, e de noite jovens bravios dividem boas bebidas enquanto discutem os méritos e deméritos de variâncias nos estilos de luta.
-Colégio Themanexus (PO): Menor que o Colégio Real, esse colégio de hermetismo serve como uma opção para aqueles que não podem passar nos exames iniciais ou pagar pelo colégio maior, ou ainda que não queiram se especializar em uma escola de magia. Membros do colégio real muitas vezes olham de nariz empinado para os de Themanexus, que fazem o melhor que podem para ignorar seus competidores muito mais prestigiosos e famosos.
-Grande Tumba da Liderança (C): Uma das maiores criptas na Ala de Ouro, essa tumba contém os restos de grandes líderes militares, e os soldados mais honrados e condecorados, e é protegida e vigiada sempre por um trio com um Agente, um Guarda e um Marine, com outro trio sempre de patrulha em volta. As três organizações consideram uma grande honra essa posição, e dão a missão relativamente fácil para aqueles que provavelmente irão receber um espaço na tumba no futuro. Os guardas da tumba devem ficar no máximo a 15m dela a todo o tempo (marcado por uma pequena mureta branca), mas podem usa ataques à distância para ajudar o clero de Medilos para o que está além de sua jurisdição.
-Estalagem da Onda Sorridente (PN): Essa estalagem é uma das mais velhas estalagens que sobreviveu intacta às Chuvas, tendo sido na data transformada em um hospital para os feridos. De muitas formas, a estalagem mostra sua idade, mas ainda permanece uma favorita de visitantes graças à sua fama de que espíritos falam com os visitantes.
-O Juizado de Loncagre (EC): A ultima parada dos criminosos da cidade, casa dos temidos Árbitros de Khain. Apesar de sua reputação, os Árbitros sentenciam morte apenas para crimes de assassinato, mutilação e traição. Mutilações menores são feitas por roubo, assalto e estupro, em regiões que pode-se imaginar bem. Aqueles que são sentenciados à morte são enforcados (com o sistema de quebrar pescoço, não estrangulamento lento) ou decapitados nas áreas subterrâneas da construção. O clero de Asvar e Medilos mantêm soldados que patrulham a construção e seus subterrâneos, pois diversos dos que morrem ali decidem não permanecer mortos mesmo. Rumores persistem que as vezes prisioneiros somem de suas celas, apenas para serem devolvidos semanas depois; tendo sido arrastados por coisas que vem do subterrâneo e fazem experimentos terríveis com eles.
-Loja de Cavalos (PO): Como seu nome nenhum pouco criativo sugere, esse estabelecimento vendo cavalos, bem como pôneis, mulas, jumentos e até mesmo o ocasional dromedário. Possui os melhores preços da cidade, quase 1/10 mais barato do que em outros lugares.
-Mercado das Docas (PN): Esse mercado de legalidade questionável opera nas docas de Portão Norte. Muitas das coisas variadas parecem novas, e algumas demonstram pequenos danos, o que leva as autoridades a acreditar que são contrabando de e roubos de navios. Enquanto a Guarda Alessandra não encontra nada, a pressão também não permite que o mercado cresça muito, e, como tal, ele é o menor dos mercados abertos de Khain. Além da Guarda Alessandra, um outro grupo causa problemas, uma família de pseudodragões azuis comuns de Khain. Enquanto geralmente mais interessados em ficarem por si mesmo caçando insetos e ratos, as vezes algo particularmente delicioso ou brilhante aparece, e logo a família inteira desce para conseguir um pouco, as vezes criando pânico e exigindo que a guarda assuste os pequenos draconetes. Demora algumas semanas, mas logo o problema de ratos e pestes cresce novamente, fazendo com que a guarda tenha que solicitar diplomaticamente o retorno dos dragõezinhos.
-Mercado Verde (PS): Esse pequeno mercado-livre coberto, logo na entrada do Portão Sul, especializa-se em comida, roupas e outras comodidades necessárias para os moradores da cidade, mas também providencia jóias e outros luxos para os nobres da cidade. Mercantes são proibidos de venderem armas, armaduras ou magia. O Mercado Verde fechou suas portas antes das chuvas quando seu antigo proprietário morreu de uma doença inesperada. A dois anos atrás um mercante chamado de Alfonso Ruggiero comprou e revitalizou o local semi-destruido pelas chuvas. Desde que foi aberto, o mercado se revela mais lucrativo e popular do que a expectativa de muitos (dizem, que até mesmo do próprio Ruggiero).
-Panteão dos Muitos (PS): Ordenado a ser construido tão logo os céus se abriram após a era das trevas, e completado apenas cinco meses após, o Panteão dos Muitos abriga dentro de suas paredes octogonais de mármore branco altares para todos os deuses da civilização e do homem (o que exclui da lista drakan, varldis, raagron, rigannon e urdrak, além de deuses aberrantes e seus afins). O panteão respeita todas as divindades que hospeda, e, portanto, o tamanho dos altares é igual. Clérigos das divindades fazem as cerimônias e rituais (que não violem a lei), observados por um trio neutro composto por um Agente, um Guarda, e um Marine, que são trocados uma vez por semana.
-Prefeitura (EC): Essa grande construção acolhe os Magistrados de Khain e seus trabalhadores e auxiliares, sendo o centro da vida civil da cidade. A chamada mais marcante desse prédio cívico é uma pintura de 1,80m de altura por 4m de largura da baía da baía do levita, completa com a imensa serpente safira e vários navios com refugiados e soldados, além do próprio capitão Aldo de Khain pisando pela primeira vez nas areias brancas, famosa por ser uma peça de arte e por possuir diversas incongruências históricas.
-Régia Escola de Navegadores (PN): A famosa escola de navegação de Khain, ensina tanto a cadetes militares (até metade das vagas de cada ano são reservadas para a Marinha) quanto interessados livres ou de outras organizações. Os formados tornam-se alguns dos melhores capitães e marinheiros de todo o Mar Interno, e a escola tem boa fama devido a isso. Aqueles que saem formados são disputados rápida e ferozmente por organizações diversas, portanto já é comum contratar a pessoa primeiro e então a colocar na Régia Escola.
-Região de Ninguém (C): Essa região do grande cemitério tem milhares de nomes gravados em seus muros negros, indicando os que foram enterrados em túmulos comunais. Apenas aqueles que não podem pagar o custo de 2pp por um enterro na Ala de Todos que sofrem esse destino. Essa é a região mais propensa a gerar mortos-vivos irados.
-A Saída dos Bardos (PS): A menos de uma quadra do Anfiteatro de Kendall, a maior estalagem de Khain providencia um bom e elegante pouso para os que vem de longe. Atores visitantes, e até mesmo o ocasional Bardo, aparecem pela estalagem, e uma noite nunca passa sem alguma performance. A estalagem pode abrigar confortavelmente três dúzias de pessoas em seus quartos confortáveis, mas geralmente tem mais de o dobro.
-Santuário de Dheia (EC): O templo de Dheia é entre uma das construções mais bonitas de toda Khain, de mármore branco e com veios rosa, coberto em diversas partes mais antigas de vinhas e rosas, com abobadas e fontes, um local de bardos, músicos, amantes. Apesar de ter uma quantidade grande de belas plantas, pássaros coloridos e arte doada, o local nunca parece realmente apertado ou cheio.
-Taverna dos Três Anéis (CC): Pertencente à ex-aventureira Theandra Luz Negra, que conseguiu dinheiro o bastante para viver uma vida pacata e reconstruir sua taverna do chão quando ela foi destruída pelas chuvas. Uma vez uma magra beldade em sua vida de aventureiras e infância passada fome, Theandra tomou a vida calma com gosto, e agora parece uma verdadeira matrona tradicional de Khain. Seu jeito ainda é interessado em ajudar (tanto que ela perdeu três dedos durante as chuvas, resgatando vítimas) e especialmente interessada em histórias de aventureiros. Ela gosta de manter sua taverna quieta, servindo tanto café e chá quando vinho e cerveja. Seu guarda Tauk Par, um barbudo caçador halfling de aparência assustadora, observa a todos com uma desconfiança nos olhos, com desagrado na expressão, e com dinossauro debaixo de sua sela, que o tornam um guardião perfeito.
-Teto Nevado (PN): A mais velha das estalagens que sobreviveu em Khain, já passou séculos da validade. Ela parece velha, cheira a velha, e quando você entra nela, é surpreendente o quanto ela é velha. Sua fama é de segurança, porém: Em seus dois séculos e meio de existência apenas sete roubos foram registrados.



Porto Leste

“A região mais ao sudeste de Khain não é uma região de águas boas nem nunca foi uma região exatamente rica. Uma região de armazéns e portos, é uma das regiões que não foi repopulada e consertada ainda, e, como tal, virou um local para onde as massas pobres puderam se instalar sem ser na região sul.”

Porto Leste é uma região velha e variada, que começa desde depois de Rio Alamante e sobe a colina até a altura de quase 60m que força a Garra Menor do Fiorde do Leviatã. Aos pés da assim chamada Colina da Guarnição fica o distrito de Foz do Rio e as Docas Velhas. No topo da Colina da Guarnição descansa as muralhas de pedra do Forte Khain e seu farol original. A figura pomposa do Palácio Agostini domina as regiões altas de Porto Leste.

Distritos
-Colina da Guarnição (CG):
Enfiado entre as opulentas muralhas de Forte Khain e a opulenta população de Foz do Rio, o distrito ocupa a região central da colina homônima. As ruas do distrito vão se alargando quanto mais longe da Foz do Rio, ou talvez fosse mais correto dizer que possuem sua largura original ao invés de serem apertadas por causa da favela. Os residentes do distrito se esforçam em lutar contra a pobreza e destituição de seu distrito vizinho.
-Docas Velhas (DV): Se não fosse pela pobreza absoluta de Foz do Rio, as Docas velhas seriam consideradas a parte mais abandonada e menos desejada da Ala toda. Enquanto os habitantes de Foz do Rio são pobres mas tentam viver uma vida decente, as favelas de Docas Velhas são muito mais repletas de crimes, vícios e falta completa de moralidade. De fato, apesar de todo o cuidado da Guarda Alessandra, o distrito portuário conta com quase metade dos crimes violentos de toda a cidade.
-Forte Khain (FK): Menos um distrito do que uma cidadela murada, o velho Forte Khain observa tanto Porto Leste como a Baía do Leviatã. As Chuvas arrancaram seu pedaço da cidadela, e seus muros são rachados e arranhados. Graças a um acordo com o Conselho dos Senhores de Khain, o Palácio Agostini, bem como seus prédios auxiliares, serve como casa dos únicos residentes permanentes de Forte Khain. Do outro lado do distrito erguem-se os prédios da Academia Militar de Endrin.
-Foz do Rio (FdR):
Após as Chuvas, quando o governo se esforçou para reconstruir sua cidade e as regiões de Velha Khain foram abandonadas, as pessoas se mudaram para Porto Leste. Quando o espaço acabou, as pessoas começaram a construir pequenas casas sobre estruturas que já existiam, e com o tempo essas construções temporárias se tornaram permanentes, e então receberam construções sobre elas. O espaço entre as construções também foi absorvido, com cordas, placas de madeira e pontes improvisadas cruzando ruas cada vez mais estreitas. Foz do Rio ocupa um espaço relativamente pequeno de Porto Leste, mas nesse seu espaço vive mais 1/10 da população da cidade, incluindo quase 8/10 da população pobre e destituida.

Compra e Aluguel (valor em pp)
Local
Posse
Aluguel
Casa de Cidade (Colina da Guarnição)
8.000
-
Apartamento (Foz do Rio)
300-500
1-3
Apartamento (Colina da Guarnição)
3-5.000
8-16
Apartamento (Doca Velha)
1-3.000
2-9
Flat (Foz do Rio)
-
0,5-1
Flat (Colina da Guarnição)
-
4-8
Flat (Doca Velha)
-
1-4
Estúdio (Foz do Rio)
-
0,4-1
Estúdio (Colina da Guarnição)
-
2-4
Estúdio (Doca Velha)
-
1,5-3

Pontos de Interesse
-Academia Militar de Endrin (FK):
Essas construções baixas servem como guarnição para a pequena quantidade de homens da Guarda Alessandra que ficam postados em Forte Khain, bem como escola de treinamento para soldados da Marinha. Dentro dessa construção, sargentos de boca-suja gritam ordens para jovens e os transformam em verdadeiros Soldados Navais. A escola também tem um segundo propósito, pois treina oficiais jovens da Guarda Alessandra para agirem entre os dois grupos e coordenarem operações conjuntas. Esses oficiais são vitais para evitar problemas de jurisdição entre a Marinha e a Guarda.
-Academia Orisini (FK): Essa famosa escola descansa no coração da cidade antiga. Suas largas portas de madeira possuem um ornamentado Dragonne mostrando as presas. O som de aço contra aço pode ser ouvido vindo de dentro durante todo o dia e algumas vezes até dentro da madrugada. Homens e mulheres, geralmente os jovens rebentos das casas nobres e mercantes lutam entre si, cobertos dos pés à cabeça com macacões brancos e usando máscaras de tela enquanto aprendem as técnicas da verdadeira esgrima de Selvalis, o famoso Trono de Safira.
-Bar de Khain (DV): Um dos muitos bares das Docas Velhas e a primeira casa de bebidas de Khain, não sobreviveu as chuvas. Após esse terrível evento, foi reconstruído de uma maneira pouco melhor do que estava anteriormente. O uísque de pimenta Leiriturthiano famoso do bar não é tão facilmente encontrado em outros bares agora, mas a imensa reserva dos donos deve durar para um mês.
-Os Execráveis Exemplares (DV): Re-estruturado e pintado de dourado, bem como várias enormes “gemas” de vidro, esse ex-templo de Valkar encontrou uma nova vida como casa de um perverso e detestável teatro de tudo o que é horroroso, banhado em sangue e odiosamente pornográfico. O dono do teatro, um homem de nome supostamente real Ludovico Von Zen Craukkar, contrata os “melhores e mais brilhantes” atores para seus atos. Numerosos atos passam pelo teatro, com um performista em particular apresentando quatro ou cinco noites por semana. Os atos incluem peças de falsa tortura repletas de sangue, assassinatos falsos, estupros falsos, e outras fabricações para horripilar e revoltar o publico. O mais popular desses é o “Jogo da Morte”, onde um mascarado assassina na frente da platéia um voluntário. Alguns membros do publico e das autoridades se perguntam quantos desses atos são reais na verdade, e alguns voluntários de fato nunca mais são vistos. Devido aos rumores, mais de uma vez a Guarda Alessandra tentou infiltrar e investigar o local, e Marines já foram mandados para interromper mais de um show. Quase tão controverso quanto o teatro, é um museu adicional (e com custo adicional, claro), que oferece exibições como “Vinte e Sete Cabeças Cortadas em Guerra”, “Fetos Abortados de Todas as Raças” e a muito popular “Instrumentos de Tortura e Assassinato”. Essa última tem inclusive uma guilhotina funcional uma vez pertencente à Guarda Alessandra, completa com uma placa de madeira anotando o número de dedos perdidos por curiosos estúpidos (atualmente 37). Todos os outros instrumentos são desabilitados ou sem fio, para evitar que tolos inquisitivos machuquem a si ou outrem.
-Fabrica de Ferro (DV): Uma das maiores construções de toda Khain, essa grande fábrica toma ferro importado, local e resto e o derrete para transformar em itens variados de ferro, de qualidade diversa. Os itens são simples, ferraduras, pregos, ferrolhos, com ênfase em quantidade. Isso permite que os poucos ferreiros de Khain possam sobreviver trabalhando com itens personalizados e de qualidade.
-Fabrica de Tintas de Hessim (CG): Esse local curioso é pintado por fora com todos os tipos de cores, e mostra centenas de vasilhames, potinhos, pincéis e rolos de todos os tamanhos. Pelos últimos 112 anos, o estranho dono Hessim, um gnomo de cabelos púrpuras e azuis transforma os diversos pigmentos da região em tintas ricas e vívidas, para todos os propósitos. Desde o simples branco a 1pc, ao mais magnífico Violeta Matinal a 4pp a jarra, seus pigmentos são conhecidos por terem brilho, realismo e permanência absolutas.
-Fim da Enguia (FR): Esse é o nome para um amontoado de navios encalhados permanentemente em um dos maiores píeres do distrito. Apesar de serem cinco navios diferentes, o nome conjunto se aplica a todos eles, lar de Barvasi, conhecido como Rei das Aranhas. Os quatro menores navios são o Falcão Dourado (um lugar abandonado que drogados e bêbados dormem), o Tigres Gêmeos (transformado em um salão de jogos barulhento), o Casa das Nuvens (um bordel sujo), e o Sopro do Dragão (uma boca de drogas), e os donos desses estabelecimentos pagam caro a Barvasi. O maior dos navios, um navio de guerra semi-destruído o Fim da Enguia, serve como base de operações para seus negócios. O homem mantém uma quantidade de legalidade apenas o mínimo suficiente para não ser atrapalhado pela Guarda Alessandra, mas ao mesmo tempo sua reputação de punição para crimes é muito pior que a da guarda. Dizem que O Olho não destrói a operação toda por que possui aliados úteis com Barvasi.
-O Homem Viajante (CG): O chamado de fama dessa pequena taverna é a proximidade com um dos Buracos de Otyugh usado pela cidade para alimentar os monstros do esgoto. Todo quarto dia da semana pessoas vão até o Homem Viajante para observar um contingente de elite da Guarda Alessandra levar carne e verduras não exatamente frescos para alimentar a criatura. Não é a alimentação que interessa, e sim a possibilidade de que um dos monstros decida sair para fora e atormentar as ruas (motivo para os guardas serem de elite). Dado isso, a parede frontal da taverna é reforçada com aço e particularmente forte, bem como suas amplas janelas com grades duplas, que são o local favorito de quem quer assistir possível ação dentro de um local seguro e com boa bebida.
-Mercado Garra-de-Recife (CG): Frutos do mar frescos são a ordem do dia nesse mercado até hoje, que nem desde a fundação de Khain. Tudo desde Ostras Dheianas (suas pérolas rosas removidas), caranguejos azuis gigantes a Gar gigante aparece aqui de semana a semana. Adicionalmente, os capitães de muitos navios também vendem o que mais eles conseguem pegar em suas redes profundas, e ocasionalmente você pode encontrar algum artefato marítimo antigo, lula gigante e outras coisas estranhas e algumas vezes perigosas.
-Palácio Agostini (FK): Esse local tem uma aparência tão negra quanto suas paredes de mármore negro. Elefantes de três cabeças, pavões com cabeças humanas e tigres imensos são apenas algumas das figuras feitas em alto-relevo nas paredes do castelo e que observam os jardins e além. Essa é o palacete da poderosa Família Agostini. As decorações bizarras são baseadas ou importadas da distante Rarkanti, cujas importações tornaram a família o poder que é hoje. Um muro massivo protege a propriedade, e guardas de raças diversas patrulham-a incessantemente, expulsando pobres, curiosos e indesejados.
-Salão de Cobre (VD): A guilda dos trabalhadores em cobre é dona dessa grande construção fumegante. Seus trabalhadores incessantemente derretem e martelam o cobre derretido em placas, bastões e outros formatos simples que serão usados para construção ou refinados em outros tipos de itens.
-Sereia Grudenta (VD): Uma marca das Docas Velhas a quase dois séculos, a Sereia Grudenta já viu uma quantidade bem grande de brigas de bar e morte. Essa taverna-suja serve a uma clientela-suja de todo tipo de marinheiro, trabalhador braçal e bandido um destilado particularmente potente, trabalhado com ovos de salmão do mar interno fermentados. A cada alguns meses a Guarda Alessandra se irrita de separar brigas e arranja uma maneira de fechar o lugar. Após isso os donos apelam para as guildas e conselhos por uma semana ou duas e conseguem abrir novamente suas portas, geralmente com uma rodada grátis de Olho de Peixe.
-Templo de Quisvat (VD): Esse pequeno e quieto templo é um fantasma sinistro agora. Recentemente todos seus viventes foram mortos em uma chacina, seus livros e relíquias roubados, passantes silenciados e o local todo foi posto à tocha. Ninguém sabe a identidade dos assassinos, e como os sacerdotes mantinham-se entre e si e não perto da população, poucos parecem se importar na redondeza.
-Velha Prefeitura (FK): Esse prédio de tijolos vívidos serviu como prefeitura e centro civil de Khain por 60 anos, antes de ser trocado pela prefeitura atual. O prédio de construção anã resistiu muito bem às chuvas.



Porto Oeste

“Os grandes senhores do jogo em Khain vivem nesse bonito distrito com palmeiras e árvores. Suas ruas são limpas e pacíficas, e seus córregos lugar de romantismo e duelos contados nas histórias.”

Descansando na Península da Cidadela, Porto Oeste é o coração nobre da cidade, e seus residentes tomam os outros da cidade como inferiores. Quase todos os grandes no poder de Khain vivem em Porto Oeste, inclusive a própria rainha, no recém revitalizado Castelo Khain. A ala é abençoada por estar na parte mais bela de Khain, próxima a praias e com visão para a Baía do Leviatã inteira.

Distritos
Baía do Leviatã (BL):
Enquanto não é um distrito propriamente dito, a pequena Ilha do Rei e a torre do Posto de Troca que ficam no meio da Baía são mais próximos de Porto Oestre.
Crista da Cidadela (CC): Esse distrito é o mais rico de Khain, com mais de uma dúzia de famílias nobres e o dobro de poderosos mercantes vivendo nela, e ocupando a bonita região entre Porto Nobre e Cinco Cantos, repleta de córregos e ilhotas com estradas ligadas por pontes de pedra. O custo da terra é mais que o dobro do que a segunda região mais cara, Porto Nobre. Crime violento raramente ocorre no distrito, apesar de que crimes de propriedade, especialmente roubo, ocorrem com uma regularidade infeliz. É o único distrito que por lei não pode possuir estalagens. Visitantes podem ficar em uma das três hospedagens domiciliares possuídas por famílias nobres.
Porto Nobre (PN): Nobres menores e mercantes não tão ricos vivem em Porto Nobre, lar do anfiteatro de Kendall. O distrito alcança até as regiões rochosas que formam a Garra Maior, onde dois destacamentos da Marinha estão sempre a postos em defesa.
Universidade (U): O centro de conhecimento da cidade, o distrito hospeda a Universidade de Khain, o grande Museu Khainiano, e um número de outras instituições de ensino menores. A maior parte dos crimes é de má-conduta e de tipos menores.

Compra e Aluguel (valor em pp)
Local
Posse
Aluguel
Mansão (Crista da Cidadela)
160.000+
-
Mansão (Porto Nobre)
80.000+
-
Casa (Crista da Cidadela)
100.000
300
Casa (Porto Nobre)
50.000
140
Casa (Universidade)
40.000
120
Casa de Cidade (Crista da Cidadela)
80.000
-
Casa de Cidade (Porto Nobre)
40.000
-
Casa de Cidade (Universidade)
30.000
-
Apartamento (Crista da Cidadela)
16-60.000
50-200
Apartamento (Porto Nobre)
8-30.000
25-100
Apartamento (Universidade)
8-20.000
25-60
Estúdio (Crista da Cidadela)
-
18-70
Estúdio (Porto Nobre)
-
8-35
Estúdio (Universidade)
-
8-20


Pontos de Interesse
-Anfiteatro de Kendall (CC): O imenso espaço do anfiteatro suporta peças abertas e celebrações anuais, mas ocasionalmente apresenta um desafio ou campeonato criado pela igreja de Erdmar, onde centenas de pessoas podem assistir em bancos de basalto cuidadosamente esculpidos. Como um grande espaço, era de se esperar que o anfiteatro tivesse sofrido duramente com as Chuvas, o que de fato ocorreu, mas toda sua revitalização foi paga pela igreja de Erdmar e Dheia juntas.
-Basílica da Tempestade (BL): O poderoso e maior templo de Saranis em Khain ocupa um dos prédios da Ilha do Rei. Seus sacerdotes acompanham navios da Marinha que saem em guerra ou missões, abençoam o bom clima e novos Marines. A construção não é aberta ao público, bem como a ilha inteira não o é, mas alguns templos e altares menores pela cidade o são.
-Biblioteca Dourada (CC): A maior parte do lucro dessa grande livraria vai direto para os cofres da Escola Real. Especializando em itens e textos em suporte à conjuração, a especialização da academia, descontos grandes são oferecidos sobre assunto, as vezes chegando a até ¼. Apesar desse foco, a loja ainda assim possui uma seleção impressionante de material místico e ligado a magia. Todo estudante da academia compra na Biblioteca, que trabalha com a academia para garantir que os volumes necessários nos diversos semestres sempre estejam largamente à disposição. Aqueles que se graduam podem ter certeza que o que vierem a escrever sobre magia certamente terá ao menos uma cópia na Biblioteca. A proprietária, uma mulher chamada Gasta de Espinella, vende apenas para aqueles associados à Escola Real, aqueles que podem a impressionar com um pouco de magia arcana, ou aqueles especificamente apontados por um dos diretores. Ainda assim, ela oficialmente não vende material para a nobreza ou monarquia.
-Casa de Escrancio (CC): A menor das três hospedagens familiares na Crista da Cidadela, e enquanto é a mais cara, mais do que compensa seu preço por oferecer diversos luxos: Banhos perfumados, massagens, manicures e pedicures, servos, três fartas refeições, e muito mais. A casa pode receber 10 convidados, em 5 quartos de casal.
-A Casa de Mármore (PN): Essa construção brilhante é o lar da companhia de Opera de Khain. Pertencente à família Agostini, mas operada pelo sádico Adágio Palastus. Contrário ao que se poderia esperar, a casa produz peças pouco inspiradas. Isso é dado ao fato que os artistas recebem tratamento ruim e pagamento pior, e acabam por rapidamente perder o amor pela arte. A briga é severa entre alguns dos mestres de música e de dança com o diretor da casa, e muitas ameaças foram feitas contra sua vida em nome da arte. Entre os círculos artísticos muitos se perguntam o que leva a alguém que dirige uma casa de ópera odiar tanto a arte. A resposta é óbvia para outros: Coração partido.
-Casa de Massiani (CC):
Entre as outras duas hospedagens familiares em termos de preços e a maior das três, a mansão seria grande o suficiente para contar como uma estalagem. 20 pessoas podem ficar confortáveis em seus dez quartos de casal.
-Castelo Khain (CC): Essa magnífica e imponente construção supera a altura de outras construções da cidade devido a onde está instalada. Quando chegaram na região de Khain, os colonizadores encontraram diversas coisas estranhas e incomuns, uma delas uma imensa pirâmide de Arenito, quadrada e com o topo reto. O Cstelo Khain foi construído sobre essa pirâmide, sua visão sempre presente para a cidade toda. Torres múltiplas se erguem do teto, incluindo a impressionante Torre do Mar, cujo topo permanece ainda mais alto do que o Posto de Troca, feita para poder acomodar e receber algum dos magníficos galeões voadores do Sul. Dúzias de soldados da Guarda Alessandra patrulham o castelo, com ainda mais estacionados próximos no caso de necessidade. Em uma das torres vivem diversos hipogrifos da Companhia Aérea da Marinha, preparador para qualquer emergência. Dentro do opulento castelo, apenas a família do Castelão e a família real vivem. O famoso Trono de Safira, o verdadeiro trono monarca de poder, fica no segundo andar, em uma sala onde existe apenas ele de assento.
-Companhia da Marinha (BL): Situada da Ilha do Rei em toda a volta do Posto de Troca, as grandes construções da Marinha suportam um bom contingente de seus soldados e de seus navios. Desde os eventos que destruíram uma boa parte da frota das nações do mar interno, os estaleiros e fábricas de Khain estão duramente se esforçando para trazer a frota de volta a seu tamanho real. A jóia da frota, o Serpente de Safira, descansa solenemente virado para a entrada da baía, aguardando as ordens para seu avanço.
-A Corrente (BL): Um feito impressionante de engenharia, a gigantesca corrente é extremamente longa, indo de um lado a outro da Garra do Leviatã e protegendo a Baía do Leviatã de ircursões. Uma imensa alavanca permite que times de homens e bois ergam a corrente para imediatamente abaixo da linha da água, impedindo que navios passem. Até a data, a corrente só teve que ser usada uma única vez, durante os eventos da Frota Fantasma, apesar de que os engenheiros anões e autoridades verificam a corrente uma vez por mês.
-A Escola Real de Arcanismo e Hermetismo de Selvalis (CC): Enquanto fica dentro da Crista da Cidadela, a grande escola não faz parte do distrito. Seus funcionários e estudantes vivem dentro de suas enormes muralhas, e visitantes somente podem entrar quando possuem um propósito específico, como entregar comida, fazer manutenção, ou em algum festival aberto. Instrutores vivem em apartamentos nos muros gratuitamente, enquanto o aluguel dos apartamentos e flats dos estudantes já faz parte de sua cara mensalidade. A escola ensina todas escolas de magia, mas seu foco é Conjuração, e somente ensina especialistas. Dessa maneira, seus estudantes devem escolher uma especialização mas não podem escolher conjuração como sua escola proibida. Suas muralhas de 9m mal escondem o Salão de Invocação, a maior e mais grandiosa construção da escola, que possui uma construção para cada escola de magia. Os alunos vivem apenas dentro da escola, não podendo sair, e ninguém de fora sabe o que se passa dentro do imenso local, portanto é absolutamente impossível para as pessoas da região simplesmente ignorarem a grande escola de magia.
-Estalagem do Dragão Sábio (U): Estudantes da Universidade de Khain preenchem essa grande estalagem nos meses de verão. Durante o ano escolar, porém, a atividade da estalagem diminui consideravelmente (geralmente apenas pais visitando seus filhos estudantes), e sempre é possível encontrar quartos. A estalagem não serve álcool em seu restaurante, mas possui duas salas de estudos e uma pequena mas diversa biblioteca (com muitos títulos de romance). Em temporada, a estalagem cobra 1pp a mais do que a média, enquanto fora dela chega a ser 4pc a menos.
-O Falcão da Crista (CC): Um dos mais caros (e certamente o mais inflacionado) restaurante de Khain, o Falcão atende aos gostos da elite da elite. O menu muda de dia a dia, e apenas lista o que a cozinha possui no dia. Os visitantes podem pedir qualquer prato que use como ingredientes os listados, e só sabem o preço de suas refeições no ato do pagamento; perguntar o valor é uma gafe extrema. Aqueles que não podem pagar uma conta logo sofrem pequenas punições, sendo compelidos com magia a trabalhar para o restaurante, desde lavando pratos a usar placas-sanduiche na rua, ou para os mais hábeis, caçar e pescar fauna exótica.
-Museu Khainiano (U): Construído e operado pela família Jeggare, esse grande museu possui centenas (alguns dizem, milhares) de artefatos conseguidos de ruínas da região de Selvalis e mais ao sul. Além de sua coleção de artefatos locais, o museu também tem uma pequena mas impressionante quantidade de itens trazidos por caçadores de tesouros que viajam o globo. Dessa forma, coisas como máscaras funenárias de Tel Jyhad, um escudo tribal de Qzatl, robes de seda conhecidos como Kimono e até mesmo pedaços de cerâmica da distante Ilmanir. Um pedaço do museu fala da história natural de Alancia, e possui coisas como uma armadura de sereia, uma coleção de lanças de orcs da floresta, um esqueleto completo de um Behir, a cabeça de um Rei Gorila de Kerra, aparelhagens estranhas recuperadas nas cordilheiras do dragão e um ovo oco de um dragão vermelho. Percival Jaggare, o curador do museu, compra artefatos de “freelancers” (qualquer um que não da família) por preços razoáveis.
-A Pena Agitada (U): Esse estabelecimento simples serve tanto cerveja quanto café, fazendo com que seja um local favorito dos diversos tipos de estudantes do distrito. Fica aberta 24/10.
-Posto de Troca (BL): Apesar de que a grande Torre do Mar do Castelo Khain é mais alta do que qualquer outra construção (graças à enorme base em que foi construído), o Posto de Troca rivaliza alguns monumentos de épocas antigas como construção mais alta. A torre possui 90m de altura a partir de sua base, com diâmetro de 30m na base e 6 no seu topo. Ela possui 19 andares divididos em um número diferente de usos, e a Ilha do Rei na qual é construída possui uma complexa estrutura inferior por dentro. Apenas duas entradas existem: A entrada principal, que abre-se no segundo andar (graças ao caminho principal de elevação gentil e as escadarias laterais), e as aberturas para hipogrifos dos últimos três andares. Na sua base, as imensas torres de granito possuem 3,6 metros de grossura e são reforçadas com um esqueleto de aço e ferro negro. Conforme sobe, a cortina circula de paredes vai diminuindo, até que possui menos de 30 cm. O andar térreo sem janelas é o lar do arsenal principal da Marinha, o qual dizem os rumores possui dúzias de armas e armaduras mágicas poderosas. Um galho da Academia Militar de Endrin ocupa os andares de quatro a sete, com salas de aula e locais de treinamento avançado para cavaleiros de hipogrifos. Cerca de 200 marines treinados no uso do hipogrifo (2/3 do total dessa tropa de elite) vivem e dormem na torre, espalhados entre os andares restantes antes da área dos hipogrifos. Os últimos três andares e o teto servem como moradia da maioria dos hipogrifos domesticados da cidade. O segundo andar serve como o encontro central das grandes guildas mercantes, onde tratados são assinados e grandes negócios são feitos. Finalmente, o terceiro e mais prestigioso andar possui o salão onde o Conselho dos Senhores de Khain oficialmente se encontra.
-O Unicórnio Peludo (CC): A menos cara (porém longe de barata) hospedagem familiar da Crista da Cidadela, possuindo 5 quartos que podem acomodar até 16 pessoas, três de casal, dois com cinco camas cada. Uma família de pseudodragões caprichosos vive no sótão da casa, aproveitando-se da ocasional comida solta e das piscinas.
-Universidade de Khain (U): Enquanto é pequena perto da grandeza da Escola Real, e não carrega o prestígio de Gariland em Elhedond, a Universidade de Khain ainda assim possui sua reputação por grandeza. Além das cinco construções principais que formam o campus primário, possui mais três prédios satélite próximos e dois em outras alas. Sua antiga biblioteca, possui a maior quantidade de diários privados da região, inclusive com diários de alguns grandes heróis locais e figuras religiosas importantes. Esses preciosos jornais são guardados no subterrâneo, e são protegidos pela Guarda Alessandra e por um pequeno contingente de abjuradores da Escola Real, a possibilidade de perda de conhecimento impossível de ser recuperado sendo um dos poucos momentos onde as duas instituições de ensino param com sua rivalidade gentil e simplemente cooperam.
-A Vigia (PN): Um dos bares mais elegantes da cidade, possui também um curioso diferencial: Asa Hemrich, o tiefling dono do local, oferece um drink chamado Oficina do Diabo, que não possui receita ou padrão e sabor definido. Quando uma pessoa de coração firme pede a bebida, ele a inventa com o que estiver à mão, incluindo vinho passado, água de pratos lavados, seu próprio muco nasal, sangue, o que mais estiver pela frente e, claro, quantidades temíveis de bebidas alcólicas variadas e estranhas. Qualquer um que conseguir terminar um Oficina do Diabo ganha o respeito de Asa e pode beber de graça pelo resto da noite. Asa faz um Oficina do Diabo algumas vezes por semana, mas somente precisa dar bebida grátis uma ou duas vezes por mês.



Terra-Média

“Quando alguém pensa em Khain, pensa na imagem cosmopolita, colorida, com bandeiras e córregos da Terra Média. Um distrito superpopulado por mercados, guildas e estalagens, bem como a casa da Guarda Alessandra.”

Terra-Média é o nome da grande ala que é a mais famosa e icônica de Khain. Situada a partir de onde a Península da Cidadela é coberta pelas águas, mas ainda permanece rasa o suficiente, as construções foram feitas com as águas em consideração, erguendo-se alguns poucos metros acima do nível da água. O trânsito é possível pelas diversas ruas e suas pontes, ou por gôndolas que cruzam os largos ou pequenos canais. A Terra-Média comporta os distritos de Terra Alta, Porto Leviatã, Vizinhança do Leão e Porto Alvorada. Como o lar da Guarda Alessandra, é uma das alas com menos gangues e lutas de gangues da cidade, apesar de que ladrões têm um amplo mercado devido ao número desproporcional de mercantes, bancos e outras instituições comerciais.

-Arsenal (A): Tão grande que poderia ser um distrito, a região murada conhecida como o Arsenal é uma imponente cidadela, rodeada de largos canais que desembarcam na Baía do Leviatã. Este lugar também funciona como prisão para piratas, foragidos e presos políticos. Parte do locar veio abaixo com as chuvas, onde ocorreu uma incrível fuga de presos, principalmente piratas. O lugar foi reerguido e uma praça foi construída onde piratas e outros malfeitores em geral são executados pela forca. Seu verdadeiro arsenal e escola militar fica completamente dentro dessa ilha.
-Doca da Alvorada (DA): Esse rústico distrito quase não contém residências, e sim uma quantidade extensiva de armazéns, estaleiros, galpões de processamento de peixe e carne. Os ventos comuns empurram todo esse cheiro em direção à Porto Leste, as Docas Velhas e Foz do Rio, preenchendo o local com ondas infinitas de futum. Druidas desagradáveis perambulam pelas docas, pregando os males da civilização e incentivando os pescadores a largarem suas presas de volta no mar. Algumas vezes esses indesejados causam pequenas escaramuças, mas geralmente conseguem escapar.
-Porto Leviatã (PL): A região mais variada demograficamente da cidade inteira, e também a jóia mais imaginada de Khain, é lar tanto de mercantes vastamente ricos ao seu norte como trabalhadores braçais ao seu sul. Além da diferença de riqueza, é presente a diferença racial, e ao menos uma pequena população de todas as raças que fazem de Khain seu lar podem ser encontradas aqui.
-Terra Alta (TA): Terra Alta tecnicamente tem sua maior parte acima da água, mas ainda faz parte da Terra-Média, dividindo sua fronteira sul com o Cemitério. O distrito possui inúmeras bibliotecas, museus e outros locais de cultura, além de a terceira maior concentração de pessoas educadas da cidade, apenas atrás do distrito da Universidade e a Escola Real. Os vários engenheiros que fizeram ou fazem construções na cidade, bem como os anões convidados a ajudar com os reparos após as chuvas, tendem a viver nesse distrito, criando uma interessante comunidade.
-Vizinhança do Leão (VL): Apesar de sua proximidade com a Doca da Alvorada, nem todo pescador e trabalhador das docas vive na Vizinhança do Leão, mais ou menos metade vive também em Porto Leviatã. A Vizinhança do Leão possui uma boa quantidade desses trabalhadores duros, bem como as famílias da Guarda Alessandra. Junto com o resto da Ala, porém, possui uma grande diversidade de visitantes e variação racial.

Compra e Aluguel (valor em pp)
Local
Posse
Aluguel
Casa (Terra Alta)
30.000
100
Casa de Cidade (Terra Alta)
20.000
-
Casa de Cidade (Vizinhança do Leão)
10.000
-
Casa de Cidade (Porto do Leviatã)
15.000
-
Apartamento (Terra Alta)
5-20.000
15-60
Apartamento (Vizinhança do Leão)
2-8.000
7-26
Apartamento (Porto do Leviatã)
4-12.000
15-35
Apartamento (Doca da Alvorada)
2-6.000
6-18
Flat (Vizinhança do Leão)
-
4-13
Flat (Doca da Alvorada)
-
3-9
Estúdio (Terra Alta)
-
5-20
Estúdio (Vizinhança do Leão)
-
3-8
Estúdio (Porto do Leviatã)
-
5-12
Estúdio (Doca da Alvorada)
-
2-6

Pontos de Interesse
-A Cabana Barulhenta (PA):
Essa estalagem com tema náutico atende a marujos de navios que vão passar alguns dias no porto. Seu bar adjunto cria dias barulhentos e noites gritantes, e é comum dizer que a única maneira de se dormir lá é bêbado. A casa barulhanta pode muito bem comportar até 40 pessoas em suas beliches em 4 quartos pequenos, porém seu número de “clientes” é bem maior, uma vez que muitos caem bêbados no salão principal mesmo. Dantin Smith, o proprietário anão, toma o cuidado de virar todos os desmaiados de lado para que não se afoguem em seu próprio vômito.
-Empório Magnífico de Lanternas de Berston (VL): Essa loja de todo o tipo de lanternas variadas ajuda em muito a manter uma boa iluminação na região, pois Lesym Berston, seu proprietário, doou e mantém muitas lanternas nas ruas em volta. Infelizmente sua criativa loja está as beiras da falência, pois sua última grande invenção eram lanternas-gaiola para besouros de fogo, que se moveriam sozinhas ou ainda melhor, puxadas por uma cordinha, como um cachorro. Infelizmente os estúpidos e preguiçosos besouros não colaboravam muito, e um acidente recente fez com que muitos escapassem, criando um imenso prejuízo para o velho inventor. Quando histórias de crianças ou animais de estimação tendo sido picados ou feridos por besouros de fogo surgem, o Berston se enche de mágoa.
-Fuga do Presídio (VL): Esse bar próximo ao Arsenal acaba por atrair pessoas que foram recém libertadas do arsenal por crimes menores, como brigas, bebedeira e coisas equivalentes. Como muitos membros da Guarda Alessandra também freqüentam o local, brigas acabam ocorrendo, e saindo melhor para o lado dos guardas (armados, treinados, e geralmente bem mais sóbrios).
-Marca-Página (TA): Sábios, magos e místicos freqüentam a maior livraria de Khain. De contos místicos de terras perdidas às histórias mais recentes de reinos distantes, a loja vende uma imensa quantidade de tópicos variados. Todas as escolas e universidades
da cidade (exceto, claro, a Escola Real) mandam seus estudantes para a loja, e muitos professores a freqüentam também.
-Mansão de Fiersin (TA): Essa grande mansão é o repouso de Fiersin Doante, um humano um tanto quanto louco e excêntrico, porém excelente encantador de itens. Sua grande mansão tem centenas de portas, pinturas loucas e estátuas de aberrações extremamente reais. Enquanto Fiersin não uiva nem baba, ele anda pela sua mansão completamente nu e mostrando seu magro e branco corpo, mas agindo da maneira mais normal possível, mas de uma forma ou de outra pode fazer itens por pedido (todos têm temas de portas ou plano distante), e ao menos suas taxas são razoáveis se ele não o é.
-Praça Central (PL): O maior mercado aberto de Khain é a grande atração da Terra-Média. Pessoas de todos os distritos movem-se por entre as barracas, tendas e suportes. Vendedores vendem uma quantidade variada de coisas, mais normalmente comida e ofícios menores. Todos os tipos de comida de Khain e toda a Selvalis aparecem na Praça Central, e o gosto por boa comida do povo de Khain se faz presente a todos os momentos. Diversas carroças vendem lanches e comidas mais pesadas, desde lagartos assados a açucarados à orelha de olifante (assada tradicionalmente sobre escudos torre de metal). A imensa variedade de comidas faz desse mercado muito popular, e o Magistrado de Turismo calcula que pelo menos metade da população da cidade freqüenta o mercado ao menos uma vez por mês. Além de comida, porém, é possível encontrar ofícios normais e algumas pequenas jóias exóticas ou interessantes, desde adagas de outras terras a verdadeiros itens mágicos perdidos.
-Rua Central (PL): Quinze lojas permanentes circulam a praça central, formando uma relação de simbiose com os ambulantes da Praça Central. As lojas oferecem uma quantidade de itens e serviços permanentes e úteis para os compradores que se movem entre a explosão de cor e sensações que é o mercado. Essas construções de lado a lado forma um padrão semi-circular englobando assim mais da metade do grande mercado. Suas lojas são as seguintes:
-Alfaiateria Central: Essa loja de roupas parece ser perfeita para a crescente classe média e mercante da cidade. Nada aqui parece impecável ou divino, mas estilos diversos são encontrados. O tipo de roupa vistosa e resistente usada por aventureiros é facilmente encontrada aqui.
-Bebidas de Karj: Essa taverna simples vende bebidas pesadas e comida salgada para acompanhar, atendendo aos gostos daqueles mais fortes, como Karj, o dono meio-orc da floresta. Algumas de suas bebidas são conhecidas para servirem magnificamente bem no lugar de óleo de lanterna ou para flambar carnes (não que ele conheça o termo flambar).
-Comidas Defumadas: Como o nome demonstra, essa loja geralmente lotada vende uma variedade grande de comidas defumadas, desde a carne normal de peixes a até feras perigosas. A maior chamada da loja ocorre duas vezes por ano, quando ela vende fatias de carne de Bulette pesadamente apimentadas, trazidas por clãs halflings do sul. Para demonstrar que é realmente carne de Bullete, o dono da loja limpa, corta, tempera e defuma a carne da grande besta na parte da frente da loja.
-Coroa de Arão: Uma taverna simples que consegue lucros vendendo cerveja e vinho aguado para os sedentos compradores do mercado. Durante a noite também vende destilados potentes vindos de Marinian e das regiões rurais. Fica na outra extremidade do mercado em relação à Bebidas de Karj.
-Cortar, e Furar, é só Sacar: Facas, espadas, adagas e todos os tipos de lâminas podem ser encontradas nessa loja extremamente segura. A loja possui todo tipo de espadas, comuns e exóticas, mundanas e até mesmo mágicas. Seu verdadeiro mercado, porém, é a venda e troca de lâminas usadas.
-Feitiçaria Aberta: Depois de ser expulso de Theumanexus, Roberto Ascanni abriu essa pequena loja que vende uma grande coleção de equipamentos para estudos mágicos e alquimia. Uma vez que os estudantes de ambos os colégios de hermetismo da cidade são proibidos de fazer negócios ali, supõe-se que ele fez algo muito desagradável.
-Fantasma Galopante: Essa grande loja (em comparação com as outras) vende equipamentos de montaria para uma grande variedade de animais, incluindo hipogrifos. Mais importante, a loja fornece o equipamento para a Companhia Alada da marinha.
-Iscas Boas e Simples: O/A bonito/a e andrógino/a proprietário/a Domiria puro/a dessa loja vende todo tipo de equipamento de pesca. Alternando entre vestimentas de artesão ou vestidos simples, ninguém sabe realmente dizer o sexo de Niáss, e esse permanece como um dos maiores mistérios entre os fofoqueiros da região (o qual o/a próprio/a é um/a membro). Sabe-se que ele/a tem pavor de grandes corpos de água, e um gosto por frutos do mar frescos, diga-se, ainda vivos.
-Jóias de Shaare: Dois irmãos Domiria são os donos dessa loja, e trabalham com compra e venda de jóias e gemas. Aparentemente todo um clã halfling faz a segurança dos irmãos de pele escura.
-Loja de Basha: Uma pequena livraria e casa de mapas. O halfling Basha afirma que seus mapas levam para tesouros variados em volta do globo, e seus críticos dizem que ele inventa os mapas de tesouro.
-Loja de Kep: Esse simples shifter vende o que for que o navio de seu parente tenha conseguido pegar. Isso significa que as vezes algumas coisas exóticas podem ser encontradas por bons preços, como Gar Gigante ou mesmo um Garra-de-Recife. Na frente de sua loja ele expõe os restos empalhados de um Sahuagin segurando um tridente e com uma abertura feia de garra no rosto, exatamente onde Kep o rasgou após ganhar o ferimento de tridente que gerou sua cicatriz no pescoço.
-Maldições e Perdições: Uma velha Domiria que trabalha nessa casa com cheio de incenso vende leituras de Harrow por cinco tostões cada. Sem falha, suas previsões são sempre coisas ruins e desastres, mas ao menos são um aviso.
-Parar o Tempo: Relógios grandes e pequenos preenchem as prateleiras dessa pequena loja. O proprietário Goblin, Goupie Capabopple, mantém cada um deles exatamente na mesma hora. Uma vez por semana suas filhas, Min e Seg o visitam para o ajudar com esse feito (Goupie queria os chamar de Tic e Tac, mas sua esposa disse que isso seria óbvio demais). Note que Goupie e as meninas não colocam o relógio na hora certa, mas em uma hora aleatória a cada semana.
-Tesouras Cortantes: Apesar do nome simplório, Velho Dente de Gancho, o barbeiro meio-orc da montanha que opera essa loja está sempre vestido como um verdadeiro cavalheiro mas raramente fala, preferindo habilmente barbear e cortar os cabelos de seus freqüentadores. Muitos consideram o meio-orc o mais hábil da cidade, e ele somente aceita novos fregueses se apontados por um de seus.
-Vôo da Flecha: O dono e operador dessa loja, Jonas Canosto, é um Marine aposentado. Sua loja vende todo tipo de equipamento de caça, mas se especializa em arcos. Jonas vende todo tipo de arco e flechas da região, e alguns com técnicas exóticas de outras raças, como o arco de osso orc da floresta ou de madeira viva elfica. Ele também vende flechas variadas e customizações e reparos para arcos. Para seus clientes mais confiáveis, uma vez por mês ele também trás um artífice da Escola Real para encantar flechas e arcos para seus cliente. Jonas odeia bestas, então ele não vende nenhuma e chuta fora qualquer um que quiser falar sobre eles. Como o ex-Marine possui muitos amigos na Guarda e na Marinha, acaba sendo melhor evitar o estressar à toa.
-Vinhos de Enefel (VL): Uma pacata loja que antigamente era um pequeno templo de Teuvidar, seu dono alto elfo faz e vende exóticos e incomuns vinhos. Um dos poucos altos-elfos na cidade, Enefel não vive com seus compatriotas no enclave elfico.



As Cabanas

Nenhum tratado sobre as localizações de Khain estaria completo sem mencionar o crescente fenômeno das Cabanas. Nascidas após as chuvas, a pouquíssimos anos atrás, quando a população fugiu de Velha Khain para Foz do Rio, conforme mais e mais pessoas, inclusive do interior, juntavam-se no distrito e o espaço simplesmente acabou. Usando de inventividade tipicamente humana, eles construíram para cima, criando pequenas cabanas temporárias sobre o teto das construções permanentes. Logo essas construções temporárias se tornaram mais permanentes, e então receberam ainda mais adições em cima. Com o tempo, essa cidade em níveis acabou chegando a até cinco andares em alguns lugares.

Esses espaços apertados e irregulares serviram de casa para algumas das pessoas mais pobres e desesperadas da cidade. As pessoas se acostumaram a viver a atravessar o distrito pelos diversos caminhos superiores, e logo os jovens que o faziam peculiarmente bem começaram a chamar isso de Passo de Cabana. Como a prática se tornou cada vez mais comum, membros do submundo começaram a ver suas aplicações práticas, e logo estruturas, caminhos, semi-estruturas e afins começaram a aparecer em outros lugares da cidade, facilitando os caminhos de quem estivesse fazendo Passo de Cabana pela cidade. Eventualmente, essas pequenas comunidades começaram a ser chamadas ao todo de Cabanas.

Nenhum mapa preciso das Cabanas existe, especialmente por que por definição esse tipo de vizinhança está em constante mudança. Generalizações podem providenciar uma idéia de como as Cabanas são e um distrito ou outro, mas as direções exatas para uma casa ou loja são impossíveis. As Cabanas também não são um cobertor perfeito sobre Khain (exceto em Foz do Rio), e sim pequenas ilhas cercadas por tetos livres, que só ocorrem onde as construções são muito próximas.

Infelizmente, humanos não vivem sozinhos nos tetos, uma vez que uma boa quantidade de surpresas desagradáveis se esconde nos cantos e desmoronamentos dessas favelas. Stirges, Aranhas das Cabanas (aranhas médias), Estranguladores e outros tipos de vermes estão sempre cuidando para pegar um viajante descuidado.

-Colina da Guarnição: Devido à colina que sobe e a densidade menor de casas, as Cabanas desse distrito possuem uma qualidade vertical que não é encontrada no resto da cidade, unindo níveis variados de Cabanas, e com rampas, escadas e cordas como caminhos.
-Doca da Alvorada: Essa sessão das Cabanas tem uma aparência naturalmente náutica. Pranchas, redes enormes, velas e mastros quebrados de navios servem como conectores, pontes, tetos e chão do amálgama. Essas construções bagunçadas garantem espaço para uma quantidade enorme de coisas, e Aranhas das Cabanas são comuns nessa região.
-Doca Velha: Quase uma extensão de Foz do Rio, as Cabanas de Doca Velha são ainda mais perigosas, e as primeiras mortes por estranguladores surgiram ali, antes de se mudarem para Foz do Rio. Seguindo o tema do distrito, a maioria dos lugares de reputação baixa, como encontros de ladrões, prostíbulos e bocas de drogas que podem ser achados nas Cabanas são encontrados nessa região.
-Foz do Rio: Como ponto de origem das Cabanas, as comunidades dessa região são as mais velhas e as mais perigosas, possuindo a maior concentração de Estranguladores e Stirges. Suas construções são altas e feitas sobre terreno instável, e as vezes uma estrutura cai e tranca um caminho ou abre outro, trazendo vítimas, claro. Devido a isso, o layout do lugar constantemente muda.
-Vila do Leão: Apesar da riqueza um pouco maior desse distrito, existem muitas casas lado-a-lado, perfeitas para Cabanas. Com o passar do tempo, algumas pequenas comunidades surgiram, e a Guarda Alessandra e guardas privados ficam constantemente de olho em possíveis incursões.


Velha Khain

“A velha Khain é a parte da cidade que não fica sobre as águas, já à costa, na região sul. A região que sempre foi suburbana tornou-se uma cidade morta após as chuvas. Quem vive nessa região afastada do centro são os bandidos e loucos, pois mesmo os muito pobres preferem se superlotar no Porto Leste a viver aqui.”

Velha Khain não é um distrito da maneira convencional. Foi, um dia. Ao sul das muralhas de Khain, era uma comunidade pobre e suburbana, que é gerada por todo tipo de cidade grande. Como suas casas eram de madeiras, as chuvas e seus incêndios a afetaram grandemente, e milhares morreram. Desde então, o lugar de tornou uma região fantasma. Feras e coisas se escondem nos cantos, mas também bandidos, senhores do crime e o equivalente.

Não existem lojas, estalagens, tavernas ou comércio fixo, mas entre os realmente pobres que vivem em pequenas cabanas e favelas como as de dentro da cidade de Khain, prostituição, vício e afins afloram.

This entry was posted on terça-feira, janeiro 03, 2012 at 16:57 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the comments feed .

0 comentários

Postar um comentário